SUPERPROCESSADOR INTEL

Ideal para workstations, processador Intel Core i7 x980 de 3.3 GHz impressiona pelo excelente conjunto e uma arquitetura de dar inveja à concorrência  

Por Daniel Malavazi

 

Para o deleite dos aficionados por workstations 3D e áudio e vídeo, a Intel lançou os processadores Core i3, i5 e i7 com a promessa de revolucionar este segmento. O i7 é o primeiro processador de seis núcleos e possui o que há de mais avançado em tecnologia.

Nesta edição, detalharei a workstation da Intel com a versão mais “turbinada” de novos processadores, o Intel Core i7 x980 de 3.3 GHz (que possibilita o aumento da velocidade em GHz quando é necessário maior poder de processamento, tecnicamente, o que chamamos de overclock). Já que a intenção é testar o desempenho dos programas gráficos utilizando o novo processador, todas as demais informações relevantes à workstation poderão ser encontradas nas especificações técnicas, no fim deste artigo.

Vamos ao que realmente interessa: para testar as novas tecnologias do processador Intel foi empregado, também, um outro computador com processador mais antigo, o Core 2 Duo (eu o utilizo para trabalhar edição e retoque de imagens, modelagem e animação 3D, além de edição e criação de vídeos, vinhetas e jogos.

 

INICIANDO OS TESTES

Para “dissecar” o processador, submeti-o a três diferentes testes: edição de imagem, retoque e aplicação de filtros, que ficou a cargo de nosso “amigo” Adobe Photoshop CS4.

Uma action, criada pela equipe da DriveHeaven, executa 14 filtros – e a Barra de Status é mudada para mostrar o tempo de execução de cada um (timming). Começamos com uma imagem de 7000 x 5443 pixels, considerada grande o suficiente para ser impressa em uma página dupla de Zoom Magazine, por exemplo. Na sequência você encontrará uma tabela com os filtros e o tempo que o computador demorou para aplicá-los.

 

Filtros Tempo (em segundos)
Processadores Core i7 Core 2 Duo
     
Texturizer 0,7 1,7
Convertendo a imagem para CMYK 0,5 2,2
Convertendo a imagem para RGB 0,5 2,9
Ink Outlines 14,4 22,9
Dust & Scratches 1,2 3,5
Watercolor 14 22,6
Stained Glass 8,9 14,5
Lighting Effects 1,0 3,6
Mosaic Tiles 7,1 11
Extrude 51,8 92
Smart Blur 37.3 63,4
Underpainting 14.2 24,1
Palette Knife 12,4 18,8
Sponge 19,7 31,3

 

Como é possível verificar, a eficiência do novo processador da Intel é bem superior à tecnologia anterior; em alguns casos, foi até três vezes mais rápido! Com seus inéditos seis núcleos de processamento e a tecnologia Intel Hyper-Threading, o Intel Core i7 980x Extreme Edition realiza a computação de 12 threads (forma de divisão de dois processos computacionais capazes de ser executados simultaneamente), deixando, assim, a execução do aplicativo bem mais rápida. De acordo com o fabricante, este é, atualmente, o processador para desktop mais rápido do planeta.

Retocar grandes imagens com a tablet Intuos 3, da Wacom, foi uma brincadeira de criança. O brush não travou nenhuma vez – confesso que, quando diminuí o tamanho do espaçamento, ele deu uma “travadinha”; mas nada que atrapalhasse a pincelada. Testei a eficácia de todo o sistema junto ao processador gerando diversos layers com máscaras, adjustment layers, alguns com drop shadows e Bevel Emboss. A perda de desempenho foi pequena após algumas horas de teste, pois eu tinha vários aplicativos abertos ao mesmo tempo.

EXCELÊNCIA EM PROCESSADOR

O equipamento se saíra bem na primeira etapa – agora, era hora de iniciar a renderização de vinhetas no After Effects. Aqui foi utilizada uma vinheta antiga que eu guardava em meus backups, já que não tive tempo de criar uma e renderizá-la. Veja a tabela 02.

 

TABELA 02

 

Renderização After Effects Tempo (em minutos)
Processadores Core i7 Core 2 Duo
     
Render de 23 segundos

– Tamanho do vídeo: 720pixels x 420 pixels

-Sem compactação

10,5 15

 

Mais uma vez, o processador se saiu bem: foi o tempo de dar uma passadinha na cozinha e comer uma bolacha para o filme já estar pronto para ser utilizado, inclusive, profissionalmente. O vídeo testado foi feito no 3DSMAX, uma animação de câmera com alguns efeitos de Depth of Field aplicados no próprio After Effects. O RAM Preview do After Effects funciona bem mais rápido devido à nova tecnologia dos 64kb de memória cache em cada núcleo, 256Kb de memória dedicada e 12Mb de memória compartilhada, fazendo com que o tráfego entre o processador e a memória RAM seja dinâmico.

 

SE O FUTURO É 3D, ENTÃO…

E aí veio a etapa mais “parruda”! Como a renderização para o processador é de conversões e contas matemáticas pesadas, utilizei o famoso 3DSMAX 2010, da Autodesk, para modelar alguns objetos complexos no que diz respeito à quantidade da malha gerada, interações e, por fim, tempo de renderização de uma cena de ambiente (todo iluminado com o plugin Vray, um dos melhores renderers do mercado quando falamos de iluminação avançada).

 

Modelagem: o primeiro teste foi a geração de malhas complexas, nas quais foram criados diversos objetos com aplicação de modifiers Turbo Smooth com interação de quatro níveis. O computador agiu como se tivesse apenas um box com malha default. Apesar de o processador ter uma grande ajuda da controladora de vídeo, o tráfego das instruções foi realizado rapidamente, através dos barramentos.

 

Render: para testar o processador diretamente, nada melhor que um bom render cheio de objetos que refletem uns aos outros, radiosidade, ambient occlusion etc. Você acha que uma sala com uma linda janela atrás de um sofá, filtrando a luz do sol com a mesa de centro refletindo todos os objetos ao redor, é capaz de testar o processador? E se o render utilizado foi o Vray? Bem – agora, quem é usuário do 3DSMAX me entendeu. Pois dê uma olhadinha na tabela 3, com o tempo de render dos computadores.

 

 

Renderização 3DSMAX Tempo (em minutos)
Processadores Core i7 Core 2 Duo
     
Sala

– Tamanho da imagem: 1200pixels x 800pixels

48,31 230

 

 

Como é possível verificar, o tempo de render é muito bom para uma imagem deste tamanho. O ActiveShade habilitado na Viewport parece uma vista normal em wireframe – qualquer alteração de modelagem, iluminação ou câmera é feita na hora.

 

CONCLUSÃO

Em todos os aspectos, este processador é ideal para uma workstation: afinal, ostenta excelente conjunto e arquitetura de dar inveja à concorrência. Só não ganhou nota “dez” em todos os quesitos porque o processador é “salgado”: custa US$ 1.000,00 nos EUA. Devido à pouca perda de desempenho com a demanda de processamento, o Intel Core i7-980x Extreme Edition veio para mudar aquela história de que somente produtoras podem ter workstations profissionais para trabalhar. Freelancers e entusiastas do promissor e crescente mundo do áudio e vídeo, animação e 3D também terão acesso ao que há de melhor em tecnologia.  Até a próxima!