TESTAMOS A CAMCORDER SONY PXW-Z100!

A era do 4K fica ao alcance de mais pessoas com a Sony PXW-Z100, que permite uma transição mais “suave” para o novo padrão

Texto: Ricardo Bruini
Imagens: Divulgação

Testamos a camcorder 4K da Sony, a PXW-Z100. Trata-se de um equipamento que promete trazer a Ultra High Definition, também, ao alcance de produções mais modestas. Mesmo que o resto do mundo não esteja completamente pronto para o 4K, com a Sony XDCAM PXW-Z100, o usuário pode começar a transição. E, ao mesmo tempo, melhorar o fluxo de trabalho já existente em HD.

Fácil operação
Quem vê a PXW-Z100 pela primeira vez não consegue, em um primeiro momento, perceber que se trata de um novo equipamento 4K, pois, visualmente, ela se assemelha muito aos modelos compactos anteriormente lançados pela Sony. Na verdade, para o usuário, esta semelhança é uma boa vantagem operacional, visto que os comandos básicos, chaveamentos e empunhadura não diferem muito para aqueles que já estão acostumados a essa linha de camcorders.

A empunhadura de “mão”, o visor na parte traseira, a tela de LCD na parte superior da alça, objetiva não-intercambiável e anéis de foco e de zoom são características típicas das camcorders XDCAM. O usuário habituado aos equipamentos anteriores não sentirá dificuldades em operar esta nova câmera.

A maioria dos controles fica no lado esquerdo do corpo da câmera, que conta, também, com três anéis ao redor da objetiva. Estes controlam foco, zoom e íris (o último é um diferencial em relação aos modelos anteriores, que tinham apenas um pequeno knob para ajuste da exposição da imagem). Seis botões podem ser relacionados a funções personalizadas, de acordo com o gosto do operador – incluindo zebra, marcador de foco (peaking) e steadyshot, entre outros.

Há, também, uma chave de seleção para o filtro ND, que conta com três estágios de gradação. Logo abaixo, encontramos chaveamentos diretos para ganho e white balance. Também temos botões para alternar a operação de íris entre manual e automático, para velocidade de Shutter e para o acionamento emergencial do modo automático (para ser utilizado em situações nas quais o operador não consegue efetuar ajustes de maneira adequada). Na parte traseira, encontram-se slots para mídias XQD e, também, para cartões SD, além de compartimentos de bateria, módulo Wi-Fi e saídas de videocomposto e HDMI.

O PXW-Z100 possui uma saída de 3G-SDI e TC I / O. A empunhadura tem um conector LANC remoto, botoeira de zoom variável e botões para ampliação de foco e íris automática.

Uma característica incomum em camcorders deste porte é um pequeno ventilador na parte traseira do punho. Ainda que este seja silencioso, é bom tomar cuidado em situações de captação de áudio muito precisas.

Na parte frontal do equipamento, há um microfone estéreo omnidirecional embutido, bem como um suporte para microfone. Além disso, conta com entradas XLR (localizadas logo abaixo do visor LCD, no lado direito da câmera). O áudio pode se ajustado em dois canais separados, por meio de dois knobs situados na lateral esquerda.

Descrição básica
O PXW-Z100 oferece ao usuário uma ampla gama de resoluções e formatos de gravação. Registra 4K cinematográfico (4096 x 2160), 4K UHD (3840 x 2160) e Full HD (1080p) em cartões do tipo XQD. Utiliza Codec XAVC padrão (em vez de XAVC-S, utilizado pelo AX1). O XAVC é o mesmo Codec utilizado por câmeras sofisticadas da família CineAlta e conta com compressão de cor 4:2:2 intra-frame com velocidade de transferência de dados que varia de 90Mb/s a 600MB/s (dependendo da resolução e taxa de quadros).

Este Codec requer muito espaço de armazenamento e maior velocidade de leitura e gravação. Sendo assim, cartões XQD da série S são recomendados para a gravação em 4K. Há, também, um slot para cartão SD, que prepara o PWX-Z100 para suportar a taxa de bits mais baixa do Codec XAVC-S (em uma atualização futura).

 

Veja Também