UM LUGAR AO SOL

Produção nacional

Apesar dos “pesares”, nunca houve momento mais propício para ser cineasta independente no Brasil

Entre as questões mais comuns e frequentes levantadas por alunos (e até mesmo, por familiares) que pretendo responder nesse artigo, estão: É possível viver de cinema no Brasil? O que é preciso estudar? Como ganhar dinheiro com meus filmes? Onde procurar trabalho?

O cinema, atualmente, é a arte mais popular. E também, a forma que mais rapidamente se materializa e se atualiza no que se refere aos meios de produção, realização e distribuição. Por mais que um filme leve meses, ou anos, para ficar pronto – e que, por vezes, conte com equipes de algumas centenas de pessoas e custe milhões de dólares –, o produto final é relativamente barato e de fácil acesso para o público. A indústria cinematográfica move trilhões de dólares direta e indiretamente. E, como uma grande mãe, sempre há espaço para mais um.

TALENTOS “POLIVALENTES”

Você já parou para pensar em quantos nichos econômicos são movimentados por essa indústria? Tecnologia, têxtil, alimentação, combustível, artes gráficas, música, contabilidade, telefonia, internet, jornalismo, transportes e muitas outras. Logo, da camiseta do seu filme preferido à pipoca que você compra no cinema, ou sua assinatura do Netflix ou Amazon Prime, tudo faz parte de uma indústria que move rios de dinheiro. E onde você, jovem aspirante a cineasta, encontra seu espaço neste contexto?

Há lugar para todos – e não param de surgir meios alternativos para se inserir no mercado cinematográfico, se esta for sua paixão e vocação. No Latin American Film Institute, completamos, em 2017, dez anos como produtora e formadora de novos artistas. Temos orgulho de todos os nossos filmes (que ganharam notoriedade internacional), até hoje, terem sido feitos de forma independente, com artistas independentes. Mas, para que essa realidade se torne possível, precisamos contar com vários talentos polivalentes em diversas áreas. E é assim que você vai começar. Com equipes enxutas e orçamentos que dificilmente pagarão a alimentação no set de filmagem, mas com muita vontade de contar uma história que poderá inspirar pessoas no mundo todo.

O segredo para uma equipe enxuta é a perspicácia de todos em mais de uma área. No LA FILM, ninguém desempenha apenas uma função. Para gravar um longa com uma equipe de dez pessoas, estas precisam saber fazer muito bem o trabalho de 50 pessoas de áreas diferentes. É assim que treinamos os futuros cineastas. É assim que treinamos os futuros profissionais que trabalharão em nossas produções. E é assim que contribuímos para a formação de uma indústria nacional de cinema que não dependa das contribuições e incentivos governamentais.

Para quem está começando, uma boa dica é procurar por cursos de treinamento profissional em cinema digital, preferencialmente, os que abordam todas as áreas do cinema: produção, roteiro, fotografia, edição e direção. Dê preferência a uma abordagem prática, com experiências reais de gravação. E, não menos importante, pesquise o currículo dos professores que ministrarão as aulas. Afinal, você não quer aprender a fazer filmes com quem nunca pisou em um set de gravação, não é?

DEDICAÇÃO TOTAL

Dedique-se igualmente a todas as áreas e se esforce para aprendê-las, pois, muitas vezes, você se encontrará na posição de ter que executar essas funções em seus próprios filmes. Quem quer liderar uma produção precisa entender minuciosamente como funciona cada setor. Eu, por exemplo, nunca quis ser editor. Mas, em todos os meus projetos pessoais, me vi na posição de ter que aprender a editar, ou o projeto não sairia. Então, se você quer ver seus projetos ganharem asas em festivais, cinemas e serviços de streaming, aos poucos terá que se tornar um artista completo em todas as áreas do cinema.

Depois de um curso como este, será mais fácil ter uma noção real do que é o “fazer cinematográfico” e a dedicação que ele exige. Provavelmente, você descobrirá as áreas do cinema que o instigam mais, e a elas deverá se dedicar com mais afinco. As pessoas que irá conhecer provavelmente serão suas primeiras parceiras em seus projetos pós-curso, ou mesmo suas sócias em uma produtora audiovisual. Ou, se preferir outro caminho, você poderá ir atrás de um estágio ou oferecer trabalho voluntário em grandes produções e produtoras, com a finalidade de adquirir experiência prática. Seguindo uma ética e postura profissionais exemplares, em breve você ganhará espaço e será contratado para alguma produtora ou trabalhos freelancers em produções.

Ao se destacar e se aprimorar em determinadas funções, eventualmente você poderá vislumbrar a possibilidade de dar aulas de cinema e ensinar outras pessoas a fazer o que você faz, contribuindo para o crescimento da comunidade e para sua renda mensal. Produção de vídeo para empresas, pequenos negócios, eventos e qualquer outra necessidade audiovisual do gênero podem ser minas de ouro em potencial.

O mercado artístico também está cheio de possibilidades e é possível dedicar-se tanto à produção audiovisual comercial quanto à artística. Cada vez mais, as webséries ganham espaço com conteúdos independentes que abrangem uma parte da audiência que já está cansada do que a TV tradicional e os filmes mainstream oferecem. Um exemplo é a websérie Romeu & Romeu, produzida por professores/artistas do LA FILM em conjunto com alunos e ex-alunos e que, depois de ser premiada na Inglaterra e no Rio Webfest, tornou-se a primeira série brasileira disponível na Amazon Prime, assim como 3%, que começou como um viral de internet e foi comprada para ser produzida pelo Netflix.

A distribuição, que era a grande corda no pescoço dos produtores independentes, se democratizou e expandiu-se de maneiras novas e modernas, atingindo públicos que eram negligenciados pelos meios mainstream de produção. Se você quer seguir o sonho de ser cineasta e viver desta arte, o momento é agora. Estude, se aprimore, persevere e aprenda com quem sabe e faz.

Thiago Carvalho é diretor de projetos do LA FILM (Latin American Film Institute), Coordenador da Escola de Cinema, ator e professor. www.neverthesame.us / www.lafilm.com.br

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here