FORÇA AOS INDEPENDENTES

Ryan Kamata, gerente geral de vídeo profissional da Canon no Brasil, acredita que é importante apoiar os cineastas independentes e afirma que é estimulante participar da renovação do cenário audiovisual

O bordão “uma ideia na cabeça e uma câmera na mão” já diz tudo: não se faz bom cinema apenas com propostas interessantes – é preciso ter o instrumental básico à mão para transubstanciar essas propostas em algo concreto, que o espectador consiga visualizar na tela. É aí que o apoio de uma grande empresa do setor pode fazer toda a diferença: por mais criativo que seja um diretor, suas ideias “morrerão na praia” sem a infraestrutura necessária para a produção.

Um bom exemplo é o longa-metragem A Felicidade de Margô, um dos destaques da edição 199 de Zoom Magazine. O projeto não teria sido realizado com o mesmo êxito sem a providencial ajuda da Canon, que forneceu uma câmera C500 à equipe capitaneada pelo diretor Maurício Eça. O equipamento teve um papel fundamental nesse projeto, já que a estética do filme é escura e a câmera oferece uma alta sensibilidade. Desse modo, foi possível obter imagens de grande qualidade mesmo em captações feitas com pouca luz.

Para saber mais sobre a política de apoio à produção independente praticada pela empresa, nossa reportagem conversou com Ryan Kamata, gerente geral de vídeo profissional da Canon no Brasil.

A entrevista completa com Ryan Kamata está na seção MERCADO da edição #200. Para ler esse conteúdo na íntegra, basta acessar a revista Zoom Magazine através do nosso site. Não deixe de conferir! CLIQUE AQUI para ser redirecionado para a nova edição e conferir tudo nos mínimos detalhes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here