O festival desse ano, que acontece em Bragança Paulista, contará com a apresentação de diversos filmes nacionais e oficinas

Entre os dias 03 e 30 de julho acontece o 16º Festival Arte Serrinha, uma intensa programação de oficinas, shows, cinema e teatro tomará conta de diferentes espaços de Bragança Paulista, cidade localizada a 90 km de São Paulo, no pé da Serra da Mantiqueira e às margens da represa Jaguari-Jacareí, a principal do Sistema Cantareira.

Na Fazenda Serrinha, antiga propriedade cafeeira utilizada como espaço de convivência, desenvolvimento humano e centro de experimentações artísticas desde os anos 1990, está o Parque de Instalações, com obras permanentes de artistas contemporâneos como José Roberto Aguilar, Luiz Hermano e Gustavo Godoy. Para esta edição do festival, o francês Jean Paul Ganem desenvolveu uma instalação em land art, em uma área já usada para pastagem, que deve ser observada de cima, do mirante da Serrinha. Também foram inauguradas neste ano obras de Eduardo Srur e Laura Gorski. O espaço fica aberto das 9h às 17h de segunda a domingo.

No Cine Rancho, filmes brasileiros recentes de sucesso, como “Elis”, de Hugo Prata, “Pequeno Segredo”, de David Schurmann, e “Pitanga”, de Beto Brant e Camila Pitanga, serão exibidos gratuitamente durante o festival, às sextas e sábados, sempre às 21h.

Na programação musical estão shows de Black Alien (15/7) e Pedra Branca (29/7) no Galpão Busca Vida; de Bárbara Eugenia e Tatá Aeroplano (30/7), lançando o CD “Vida Ventureira”, no Teatro Rural; e encontros de Benjamim Taubkin (18, 19 e 20/7) com convidados como José Miguel Wisnik na Fazenda Serrinha. O pianista é retratado no documentário “Música pelos Poros”, de Marcelo Machado, sobre um encontro musical idealizado por Benjamim, Jaques Morelenbaum e Marcos Suzano durante o festival em 2015, e terá estreia no dia 21/07 também na Fazenda.

As inscrições podem ser feitas no site do Arte Serrinha por meio desse link. Os preços variam de R$ 150 a R$ 450 (para oficina com acomodação na Fazenda Serrinha).