21ª MOSTRA TIRADENTES TRAZ OUSADIA

O tema são questões centrais do Brasil, o deferencial está na abordagem

Foto: Leo Lara/Universo Produção

A 21ª edição da Mostra de Cinema de Tiradentes traz, entre os dias 19 e 27 de janeiro, uma intensa programação gratuita com 30 longas-metragens sobre questões do Brasil atualmente. Os filmes têm representantes de nove estados brasileiros: São Paulo (12), Rio de Janeiro (6), Minas Gerais (5), Paraíba (2), Goiás (1), Bahia (1), Pernambuco (1), Paraná (1) e Distrito Federal (1).

Os filmes selecionados pela dupla de curadores Cleber Eduardo e Lila Foster, foram divididos em seis seções temáticas: Aurora, Olhos Livres, Homenagem, Chamado Realista, Praça e Mostrinha.

A Mostra Aurora, dedicada a filmes de cineastas com até três longas-metragens no currículo e que apostem na experimentação e no risco, tem este ano sete pré-estreias, que serão avaliadas pelo Júri da Crítica.

A Mostra Olhos Livres chega ao seu segundo ano de realização com filmes que olham para seus temas no intuito de relacionar forma e conteúdo de maneira a provocar fissuras na relação com o espectador e enriquecer a experiência de assistir a eles.

Na Mostra Homenagem, a celebração ao ator carioca Babu Santana reúne quatro filmes: as pré-estreias nacionais “Café com Canela”, de Glenda Nicácio e Ary Rosa e “Bandeira de Retalhos”, de Sérgio Ricardo; e dois sucessos marcantes na carreira de Babu, a cinebiografia “Tim Maia” (2012), de Mauro Lima, e o drama social “Uma Onda no Ar” (2002), de Helvécio Ratton.

A seção Chamado Realista reúne títulos em que acontecimentos de amplo apelo público, arrancados diretamente dos noticiários e das discussões em voga na sociedade brasileira dos últimos anos, tornam-se referência paras as escolhas formais dos filmes. Temas como feminismo, violência, política, protestos, segregação e manipulação midiática.

Repetindo a bem-sucedida experiência do ano passado, a Mostra Praça irá promover sessões comentadas pelos realizadores após as exibições dos filmes. “Foi pensando nas diversas formas deste diálogo em praça pública que selecionamos os documentários de 2018, todos eles regidos pela intensidade de seus personagens. Cada filme nos ensina algo sobre as lutas políticas do presente e do passado ou sobre o trabalho de artistas que viveram intensamente os dilemas de seu tempo, sendo a arte a mediação fundamental do seu engajamento no tempo vivido“, destaca a curadora Lila Foster.

A criançada vai ter diversão garantida na Mostrinha, com a exibição de dois filmes que têm sido grande sucesso por onde passam: a animação “Historietas Assombradas”, de Victor Hugo Borges, e a aventura infantojuvenil “D.P.A – Detetives do Prédio Azul”, de André Pellenz e derivada da série de TV homônima.

Em nove dias no Cine-Tenda, Cine-Teatro e Cine – Praça, a 21ª Mostra Tiradentes se confirma como a maior plataforma de lançamento do cinema brasileiro contemporâneo, exibe filmes em pré-estreias mundiais e nacionais, títulos premiados e de destaque em festivais no Brasil e no exterior.

O público terá a oportunidade de conhecer os caminhos originais e ousados da produção brasileira contemporânea sob as mais variadas vertentes, ampliar as perspectivas de compreensão da vida cotidiana assistindo aos filmes, participar de debates sobre os filmes com seus realizadores e pensadores “, ressalta a coordenadora geral da Mostra Tiradentes, Raquel Hallak.

Acompanhe a 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes e o programa Cinema Sem Fronteiras 2018, acesse: mostratiradentes.com.br

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here