DESVENTURAS EM SÉRIE

0
Desaventureiros entra na segunda temporada

Segunda temporada da websérie nacional Desaventureiros supera a primeira em escopo e criatividade

Vem aí a segunda temporada de Desaventureiros, websérie brasileira produzida pela Maré Geek. O desafio, segundo os realizadores, é dar prosseguimento à grande repercussão obtida pela primeira temporada e incrementar tecnicamente a atração. Bem recebido pelo público e a crítica, o programa foi indicado a cinco prêmios internacionais. 

Feita com recursos bem limitados, a primeira temporada só foi possível graças à colaboração de bons amigos, que não apenas toparam o desafio como driblaram a falta de dinheiro para realizar um projeto de indiscutível qualidade. Desaventureiros foi finalista no Tuscany Webfest e integrou as seleções oficiais do Miami Independent Film Festival, Sicily Webfest, International Online Webfest e Baltimore Webfest.

Lucas Durão e Sophia Tomazelli são os nomes por trás da Maré Geek e acumulam as funções de roteiristas, produtores e atores da websérie. “Queríamos alcançar as pessoas e tínhamos um conteúdo relevante para isso – assim, decidimos migrar pra uma plataforma (o YouTube) em que pudéssemos criar sem passar por ninguém. A resposta da primeira temporada foi muito recompensadora”, afirmam os criadores.

Desaventureiros conta a saga do grupo “Companhia do Dragão Bronzeado”, liderado por Vic Voz do Vento. A turma ainda é formada por Elfa Shi, o meio-elfo Fliq, o Anão engajado Touro Vegano e a Clériga Geburath. Contando com um orçamento mais generoso, a segunda temporada custou R$ 50 mil e teve direito a uma equipe de 50 profissionais. A atração dialoga com o universo geek – hoje, um dos segmentos mais rentáveis da indústria de entretenimento. Marcada por muito bom humor, embates de ego e conflitos sociais, a série também aborda discussões ligadas à representatividade. “Não é obrigação da fantasia reimaginar o status quo?”, diz Sophia Tomazelli. “Afinal, ela oferece mais liberdade do que qualquer outro gênero e sempre nos pareceu poderosa demais para ser subestimada”. Alguns dos temas abordados na segunda temporada são o empoderamento feminino, a representatividade LGBTQ+ e o poliamor. A série pode ser assistida no canal Maré Geek no YouTube.