DICAS DE FOTOGRAFIA: O OLHAR FOTOGRÁFICO

Festas folclóricas regionais – ou mesmo eventos realizados em megalópoles como São Paulo – podem proporcionar “clics” únicos

 

 

Por João Lisboa

Imagem: Olhar Digital

 

 

O “olhar fotográfico” é o fundamento de qualquer imagem. Além disso, muitos usam câmeras compactas, que trabalham muito bem no sistema automático.

Qualquer câmera – amadora, semi-profissional ou profissional – é capaz de capturar imagens dignas de vencer concursos. E podemos encontrar essas imagens a qualquer momento.

Para isso, o fotógrafo precisa ter, indiscutivelmente, o instinto de caçador e observar com veemência. Observar é um exercício de paciência – e paciência é uma ferramenta da qual fotógrafo algum pode prescindir.

Fotografar a espontaneidade da expressão e o colorido é algo bastante terapêutico. E podemos encontrar cenas lúdicas em qualquer lugar ou situação. Porém, para isto acontecer, temos que ficar atentos, com olhos de lince.

 

EXPRESSÕES HUMANAS

O Brasil é um lugar vasto de eventos nos quais o colorido e as expressões humanas produzem uma plasticidade singular. E é aí que encontramos um verdadeiro laboratório experimental. As cenas desses eventos já estão prontas… Basta registrá-las! Certamente, você terá fotos fantásticas a partir de qualquer ângulo. É preciso, apenas, que seu olhar perceba a luz que incide sobre a cena e o efeito que esta causa. A luz deve produzir contornos e sombras agradáveis e dinâmicos.

Cidades folclóricas são perfeitas para esta prática fotográfica. Várias cidades do país apresentam, pelo menos uma vez ao ano, alguma festividade do seu folclore. Portanto, você pode unir o útil ao agradável, fazendo uma viagem de lazer e, ao mesmo tempo, registrando imagens de momentos exclusivos, onde os foliões se comunicam com a objetiva da câmera sem que você precise fazer algo além de buscar o ângulo e a luz adequados…

Mas não são apenas essas regiões que oferecem oportunidades de boas imagens. São Paulo, apesar de ser uma “mega-cidade”, também nos proporciona bons momentos de plasticidade. Vamos apresentar, aqui, imagens capturadas em uma corrida de São Silvestre, na qual precisei, simplesmente, abrir a porta de casa e atravessar a rua, para me deparar com uma infinidade de situações exclusivas.

Mantenha sempre sua câmera com você. Afinal, os momentos da vida são tão únicos quanto cada “clic”. Boa “caçada”!

 

 

Veja Também