DUAS ANIMAÇÕES QUEREM CHEGAR AO OSCAR

A lista de 23 filmes que irão concorrer a uma vaga no Oscar 2018 já está formada e dentre eles duas animações estão procurando a vitória

No dia 1º de setembro o Ministério da Cultura (MinC) divulgou uma lista de 23 obras que estão concorrendo a uma vaga na disputa pelo Oscar 2018, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Dentre esses filmes, duas animações do Núcleo de Cinema de Animação de Campinas, fundado e dirigido por Wilson Lazaretti e Maurício Squarisi. OS dois filmes têm distribuição pela Polifilmes com codistribuição da Spcine.

O filme, História Antes de uma História, é primeiro longa-metragem de Wilson Lazaretti, é uma produção que levou 13 anos para ser concluída. A história apresenta Dr. K, um velho senhor que gosta muito de caminhar. No decorrer de uma de suas andanças, encontra pelo caminho vários objetos que o ajudarão a desvendar os grandes mistérios da técnica da animação. Como um desenho animado aprende a ‘andar’? O que acontece quando uma personagem é criada sem um coração? O que animar primeiro: um ovo ou uma galinha? Seguindo o percurso de Dr. K, o público vai mergulhando no mágico mundo da animação, em todas as suas etapas. A aventura conta também com o menino Matias, a garota Laurinha e a galinha Melodia, entre outros personagens. A trilha traz canções nas vozes de Elza Soares, que interpreta duas músicas da ‘Feiticeira’, Ná Ozetti, que faz a voz da “Folha Branca”, e inúmeras referências a grandes compositores clássicos como Bizet, Bach, e Carlos Gomes, entre outros.

O segundo competidor é o Café, um dedo de Prosa. Ele se desenrola a partir do encontro dos amigos Vera Holtz e Wandi Doratiotto em uma cafeteria. Apaixonados pela bebida, eles travam um bate-papo informal e descontraído sobre a história do café. Acompanhando esse diálogo, o público vai descobrindo muitas curiosidades sobre a bebida mais popular do país, sua importância histórica e influência na economia, política e até na cultura brasileira. Em seu primeiro longa, o diretor Maurício Squarisi resgata questões como escravidão, Semana de Arte Moderna, imigração e muitas outras, sempre de modo bem-humorado e divertido, sem abandonar a preocupação com o rigor e precisão dos fatos, baseados no livro “A História do Café”, de Ana Luiza Martins.

“Recebemos a notícia com contentamento e ao mesmo tempo com apreensão, pois a corrida é dura de vencer, já que estamos competindo com produções muito boas mesmo. Nossos filmes têm um estilo muito próprio de animação, bem diferente de animações dos grandes estúdios. A gente dá muita importância ao que se quer dizer e isso prevalece sobre a técnica empregada. A nossa meta é dar maior visibilidade para os filmes e a corrida para o Oscar faz isso”, comenta Lazaretti.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here