Com autorretratos de Karla Pessôa, Tessituras- tramas de som e luz ficará por um mês exposto na Matilha Cultural

A partir de 7 de julho, a Matilha Cultural vai ser palco da exposição “Tessituras – tramas de som e luz”, da diretora de arte Karla Pessôa. A exposição é composta por autorretratos impressos em grande formato, resulta de intensa pesquisa de luz, som e suas intervenções sobre o corpo e a cena. A exposição conta com trilha sonora exclusiva composta por Ivo Senra. A curadoria é da museóloga Karina Muniz Viana.

A exposição trata de questões íntimas da artista, mas que se desdobram em questões contemporâneas num tempo de exposição maciça e falta de reflexão. “Pessôa, à frente de seu tempo, transmite em imagens ‘sensíveis’ o que o inconsciente humano desenha e movimenta aleatoriamente, em um jogo continuado de formas e sensações. Como navalha que rompe, penetra e liberta, sua produção trouxe aos nossos olhos um manifesto de clamor à libertação pragmática”, afirma a curadora.

O processo de construção das imagens contou com a presença da curadora, que após concluído, seguiu para as mãos do compositor Ivo Senra. A trilha sonora original é parte fundamental da exposição, assim como o projeto de iluminação, assinado pro Djalma Amaral.

Tessituras – tramas de som e luz fica em cartaz de 7 de julho a 6 de agosto de 2017.