Cinco filmes da Mostra SP são ‘originais’ do canal CURTA!

0

Através do Fundo Setorial do Audiovisual, o Canal CURTA!, focado em documentários culturais e de história política, já viabilizou a produção de 120 longas documentais e 800 episódios de 60 séries, consolidando-se como um grande apoiador do cinema nacional.

Metade dos filmes pré-contratados pelo CURTA! ainda se encontra em produção e, entre os que estão ficando prontos, cinco foram selecionados para a programação da 43ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo (evento que acontece de 17 a 30 de outubro). Entre eles, “O Mês que Não Terminou”, de Francisco Bosco e Raul Mourão, que está concorrendo na Competição de Novos Diretores e na Mostra Brasil.

Também para a Mostra Brasil, concorrendo ao prêmio de melhor filme pelo voto do público, foram selecionados:  “O Paradoxo da Democracia”, de Belisario Franca; “Banquete Coutinho”, de Josafá Veloso, e “Pessoas – Contar Para Viver”, composto por episódios assinados por cinco diretores. O quinto longa selecionado participa da Apresentação Especial: o divertido “Desarquivando Alice Gonzaga” (Aurora Cinematográfica), de Betse de Paula, através do qual conhecemos Alice Gonzaga, herdeira e organizadora do acervo da Cinédia, o primeiro estúdio cinematográfico do Brasil. 

O Mês Que Não Terminou” (Kromaki) reconstitui a trajetória da sociedade brasileira desde o antológico junho de 2013. O filme é baseado no artigo homônimo de Francisco Bosco, embalado pelas imagens das ruas, entrevistas de especialistas observadores e de vídeos de artistas visuais brasileiros selecionados pelo codiretor Raul Mourão.

Já “O Paradoxo da Democracia” (Giros) reúne pensadores respeitados em todo o mundo – como Jacques Rancière e J.C. Monedero -, que refletem, junto com pensadores brasileiros, sobre os dilemas que a democracia representativa de massas enfrenta na atualidade. Para o diretor Belisario Franca, “cada espectador poderá se perguntar sobre seus próprios sonhos, impasses e desilusões com a democracia”. 

Banquete Coutinho” (Heco), de Josafá Veloso, é derivado de uma inspirada entrevista concedida por Eduardo Coutinho.  “Pessoas – Contar Para Viver” (Casa Redonda), é um longa em episódios assinados por diretores como Marcelo Machado (de “Tropicália”) e Pedro César (de “Só 10% é mentira, o resto é invenção”) que elaboram em torno da premissa do Museu da Pessoa, de São Paulo, sobre o poder transformador de uma história de vida. 

Todos os filmes em breve estarão disponíveis na grade do CURTA!, em VOD no NOW e na nova plataforma de streaming da produção independente, a Tamandua.tv.br. Após um período inicial de exclusividade no canal Curta!, os filmes poderão circular também por outros canais. 

“Finalmente a produção original para a TV independente brasileira começa a brilhar nos festivais de cinema. Ficamos orgulhosos por termos cinco longas da produção do CURTA! selecionados pela prestigiosa Mostra SP”, celebra Bibiana de Sá, diretora e coordenadora da curadoria do canal.Para Júlio Worcman, diretor geral do CURTA!, “apesar de a Ancine ainda extemporaneamente discriminar as linhas de fomento à produção de filmes para salas de cinema e para a TV, a conquista da seleção  de cinco documentários produzidos para estreia no Curta! pela 43ª Mostra SP confirma o mantra que temos repetido aos ativistas e reguladores do setor, parodiando o diretor Roberto Berliner (de “A pessoa é para o que nasce”): a obra audiovisual é para o que nasce. Isso significa que é o resultado artístico da produção que vai definir as janelas de distribuição e não o nome da linha ou o tipo de financiamento que um audiovisual recebeu. 

Veja Também