Cine Esquema Novo 2019 – Arte Audiovisual Brasileira divulga vencedores

0
Cine Esquema Novo 2019

Cerimônia de premiação revelou os vencedores da Mostra Competitiva Brasil, Mostra Outros Esquemas e Mostra Audiovisual em Curso; júri elegeu “Caçador”, de Leonardo Sette como o vencedor do Grande Prêmio Cine Esquema Novo 2019

Nesta quarta-feira, 27 de novembro, o Cine Esquema Novo 2019 – Arte Audiovisual Brasileira divulgou os ganhadores das mostras Competitiva Brasil, Outros Esquemas e Audiovisual em Curso em cerimônia de premiação na Cinemateca Capitólio. O júri, composto pela realizadora Camila Leichter, a crítica de arte e curadora Gabriela Motta e o ator e diretor Silvero Pereira, elegeu Caçador, de Leonardo Sette, que ganhou o Grande Prêmio Cine Esquema Novo 2019 e recebeu o troféu criado pelo artista Luiz Roque, além de R$ 8 mil em locação de equipamentos de luz e maquinária na Locall RS ou SP, R$ 10 mil em serviços no TECNA/PUCRS,  40h de edição de som, 12h de mixagem, 6h de foley e 4h de estúdio para dublagem no KF Estúdios.

As 33 obras exibidas em sessões de cinema, videoinstalações e performance foram avaliadas pelos jurados, que tiveram a missão de eleger o Grande Prêmio do Cine Esquema Novo 2019 e mais seis destaques, todos eles acompanhados de uma justificativa que explicita as razões da escolha. As produções selecionadas foram Aymberê, de Duo Strangloscope, Quando Elas Cantam, de Maria Fanchin, O Mundo é Redondo pra Ninguém se Esconder nos Cantos – Parte I: Refúgio, de Leandro Goddinho, Rise e Swinguerra, de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca, A Rosa Azul de Novalis, de Rodrigo Carneiro e Gustavo Vinagre e Jogos Dirigidos, de Jonathas de Andrade.

A novidade da premiação deste ano ficou por conta das mostras Outros Esquemas e Audiovisual em Curso, que contaram com júri popular. Raia 4, de Emiliano Cunha, filme vencedor da Mostra Outros Esquemas recebeu prêmios da Locall e TECNA/PUCRS. Com 15 produções que foram exibidas na Cinemateca Capitólio Petrobras, a mostra surge de um desejo do time de curadores do CEN 2019 em contemplar um espaço de expressão diferente da Mostra Competitiva Brasil, mas que fizeram brilhar seus olhos. “Todos os anos recebemos obras que nos despertam muito interesse, que queríamos muito ver no festival, mas que, por termos uma proposta de curadoria, digamos, quase temática (afinal, temos como subtítulo “Arte Audiovisual Brasileira”), acabamos com muito pesar não selecionando. Assim surgiu a Outros Esquemas, para exibir esses filmes que gostamos muito e que, justamente num momento em que o nosso cinema sofre ataques e riscos, devem ganhar mais espaço para se expressar”, revelam.

Já a Mostra Audiovisual em Curso premiou, também através de escolha do público, os melhores projetos de curadoria, que receberão bolsas de cursos da Fluxo – Escola de Fotografia e Cinema. Com média 4,34, a sessão da UFPEL (cursos de animação e audiovisual), teve curadoria de André Berzagui, Emmanuelle Schiavon Melgarejo, Lucas Honorato Cordeiro, Rowan Romeiro, Rubens Fabrício Anzolin e Victória Deniz. A segunda edição da Mostra Audiovisual em Curso que contou com a curadoria de 19 alunos de sete cursos de realização audiovisual, artes visuais, comunicação e animação de cinco instituições do RS: Crav/Unisinos, Teccine/PUCRS, Fabico e Instituto de Artes/UFRGS, Audiovisual e Animação/UFPEL e Audiovisual/Uniritter e reuniu 38 obras selecionadas pelos alunos-curadores.

O evento reuniu durante uma semana de programação exibições de quatro mostras, rodadas de negócios, oficinas e seminário que ocorreram na Cinemateca Capitólio Petrobras, Goethe-Institut Porto Alegre, Hub Criativa Birô, Teatro Quilombo das Artes Utopia e Luta e Laboratório de Fotografia do Instituto de Artes da UFRGS. O time de curadores contou com Jaqueline Beltrame, Gustavo Spolidoro, Ramiro Azevedo e pelo segundo ano, Vinicius Lopes, realizador da produtora Pátio Vazio, parceira do festival há três edições.

Durante a cerimônia foi exibido o vídeo-manifesto Experimentar é resistir produzido pela diretoria 2019 da APTC-RS em parceria com o Cine Esquema Novo. Em diálogo com o jogo dadaísta do cadáver esquisito, a entidade convida os realizadores do festival para compor uma só voz em defesa do audiovisual brasileiro.

Realizado com recursos do edital SAV/MINC/FSA nº 11, 2018, o Cine Esquema Novo 2019 é uma Realização de: Ministério da Cidadania – Secretaria Especial da Cultura; Correalização de Goethe-Institut Porto Alegre; Apoio Institucional de Ministério das Relações Exteriores, Embaixada da França no Brasil e RS Criativo; Apoio de Prefeitura Municipal de Porto Alegre e Secretaria Municipal da Cultura através da Coordenação de Cinema e Audiovisual/Cinemateca Capitólio Petrobras e Prime Box Brazil; e Apoio Premiação de Locall, KF Studios, TECNA/PUCRS e Fluxo – Escola de Fotografia e Cinema. Mais informações, acesse: www.cineesquemanovo.org | www.facebook.com/cineesquemanovocen | @cineesquemanovo

Mostra Competitiva Brasil – Grande Prêmio Cine Esquema Novo 2019 

“O filme transpira ambiguidades em todos seus planos. A caça, a lata, a lenha, o gás, o indígena, o homem branco em diálogos que potencializam existências.”

CAÇADOR, de Leonardo Sette

Prêmio Destaque Cine Esquema Novo 2019 – vencedores

Prêmio: A IMAGEM QUEIMA

“Experiência audiovisual que foge da tela e invade o espaço, transformando a sala de cinema em um ambiente cinético. A proposta associa a queima do negativo com a violência contínua à ancestralidade instaurando a possibilidade de invenção de outros modos de existência.”

AYMBERÊ, de Duo Strangloscope

Prêmio: COMO INFECCIONAR O SISTEMA

“O filme opera uma transcendência do espaço de confinamento através da experiência estética.”

QUANDO ELAS CANTAM, de Maria Fanchin

Prêmio: EXPERIÊNCIA AUDIOVISUAL NO ESPAÇO EXPOSITIVO

“A associação entre narrativa e as imagens possibilita uma construção de outras viagens ao lado do personagem.”

O MUNDO É REDONDO PRA NINGUÉM SE ESCONDER NOS CANTOS – PARTE I: REFÚGIO, de Leandro Goddinho

Prêmio: TEMPORALIDADES TRANSVERSAIS

“A música num processo de desconstrução de gêneros e afirmação de existências. A força da arte num processo coletivo. As relações binárias desconstruídas de corpos dissidentes, violentados, alegres e unidos.”

RISE e SWINGUERRA, de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca

Prêmio: PRIMEIRO PLANO

“Como construir a narrativa de um documentário a partir da ficção considerando o cinema como um lugar da experiência onírica.”

A ROSA AZUL DE NOVALIS, de Rodrigo Carneiro e Gustavo Vinagre

Prêmio: A FALA DO CORPO

“A experiência como filme, processo e vivência entre.”

JOGOS DIRIGIDOS, de Jonathas de Andrade

Prêmio do Público da Mostra Outros Esquemas

média 4,73

RAIA 4, de Emiliano Cunha

Prêmio do Público da Mostra Audiovisual em Curso

média 4,34

Melhor Sessão: UFPEL – ANIMAÇÃO E AUDIOVISUAL, curadoria de André Berzagui, Emmanuelle Schiavon Melgarejo, Lucas Honorato Cordeiro, Raquel Romeiro, Rubens Fabrício Anzolin e Victória Deniz

Prêmios:

Mostra Competitiva Brasil

·         Troféu assinado pelo artista Luiz Roque

·         R$ 08 mil em locação de equipamentos de luz e maquinária na Locall RS ou SP

·         R$ 10 mil em serviços no TECNA/PUCRS

·         40h de edição de som, 12h de mixagem, 6h de foley e 4h de estúdio para dublagem no Kiko Ferraz Estúdios

Jurados

CAMILA LEICHTER: Artista visual e doutoranda em Poéticas Visuais pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais – UFRGS, com a pesquisa Campo e Contracampo da Experiência, envolvendo os aspectos processuais, imersivos e performativos da prática audiovisual a partir do lugar da experiência, atualmente, uma antiga casa adjacente a um moinho em ruínas e seu entorno, na Picada 48 Baixa – RS.

GABRIELA KREMER MOTTA: Curadora, crítica e pesquisadora em artes visuais. Atualmente, é bolsista PNPD junto ao PPG do Centro de Artes da UFPEL (2016 – 2020). Doutora em Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte, pela USP (2015), e mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005).

SILVERO PEREIRA: Ator, dramaturgo e diretor. Fundador do Coletivo As Travestidas (Fortaleza- CE). No Teatro atuou em mais de 30 peças e circulou por quase todo o território brasileiro além de EUA e Alemanha. Na TV atuou na novela A FORÇA DO QUERER e participou do Show dos Famosos 2018 do domingão do Faustão, é mobilizador do programa Criança Esperança. No Cinema fez Serra Pelada (2012), curtas como No Fim de Tudo (RN) As Bodas do Diabo (SP) e Mar de Zila (RN). Recentemente participou do filme BACURAU de Kleber Mendonça e Juliano Dorneles.

Mostra Outros Esquemas

Júri popular

Prêmios:

·         R$ 08 mil em locação de equipamentos de luz e maquinária na Locall RS ou SP

·         R$ 05 mil em serviços TECNA/PUCRS

Mostra Audiovisual em Curso

Júri Popular

Prêmios: 03 bolsas de estudo na Fluxo – Escola de Fotografia e Cinema:

·         Curso de Linguagem Cinematográfica com Cássio Tolpolar

·         Curso Direção Cinematográfica com Emiliano Cunha

·         Curso Básico de Fotografia

Números do CEN 2019

8 filmes premiados

1 Sessão da Mostra Audiovisual em Curso premiada

4 mostras

33 filmes selecionados para Competitiva Brasil

9 projetos dirigidos por grupos ou duos (Mostra Competitiva Brasil)

12 realizadoras (Mostra Competitiva Brasil)

29 realizadores (Mostra Competitiva Brasil)

4 produções assinadas por brasileiros no exterior (Mostra Competitiva Brasil)

28 filmes em exibição na Cinemateca Capitólio

sessões com acessiblidade

1 performance

4 filmes na galeria do Goethe-Institut Porto Alegre

1 seminário

25 projetos selecionados para as Rodadas de Negócios

25 sessões em sala de cinema

oficinas