Curta À Margem de Nós Mesmos é aclamado em festival com temática LGBT

Filme da diretora Luiza de Andrade debate o tema da plurissexualidade e foi destaque no New Renaissance Film Festival

O curta À Margem de Nós Mesmos, da diretora e produtora Luiza de Andrade, da Zeppelin Filmes, foi aclamado na edição de 2017 do New Renaissance Film Festival. Excepcionalmente em Amsterdã, a edição deste ano foi inteiramente focada em filmes com a temática LGBT. A obra venceu na categoria “Melhor Direção LGBT” e Luiza foi indicada ao prêmio de Melhor Cineasta Mulher.

Após o término do relacionamento da protagonista Lívia com Virgílio, seu marido alcoólatra e viciado em jogo, ela se envolve com Isadora. É o começo de uma jornada de autoconhecimento: Lívia passa por conflitos ligados à sexualidade, relacionamento e amizade, buscando uma transformação. Entre um contexto dramático e poético, o filme debate questões atuais sobre identidade de gênero e orientação sexual.

O roteirista Leonardo Castelo Branco retrata com naturalidade alguns dos conflitos pessoais já vividos pela diretora e finaliza com uma poderosa mensagem de que, independentemente de gêneros, somos todos humanos.

Luiza de Andrade, que é parte da nova cena de diretores brasileiros e já assinou produções publicitárias de importantes players do mercado nacional, comemora o sucesso de seu primeiro trabalho autoral. “Vencer uma importante premiação internacional é um grande incentivo e traz mais visibilidade ao trabalho que venho desenvolvendo como diretora de cena. Analisando o contexto atual, no qual a maioria esmagadora de profissionais neste setor são homens, posso afirmar, também, que é uma dupla satisfação receber este prêmio como uma diretora brasileira representante do sexo feminino”, comenta.

Além de se consagrar no New Renaissance Film Festival, À Margem de Nós Mesmos conquistou o prêmio de Melhor Filme LGBT no Lake View International Film Festival; e o Melhor Prêmio da Audiência no 12 Months Film Festival.

Assista ao trailer oficial: