“JOBS” NO EXTERIOR

Há boas oportunidades de trabalho fora do país. Mas, antes de embarcar para o estrangeiro, certifique-se de conhecer bem a cultura e os hábitos dos locais que irá visitar

Texto: Redação
Imagens: Divulgação

Será que a tão comentada alta do dólar é 100% ruim para os brasileiros? Se pensarmos na aquisição de novos equipamentos, sem sombra de dúvidas! Mas, de alguma maneira, podemos nos beneficiar disso?

Bem… Que tal realizar trabalhos (“jobs”) de fotografia e vídeo no exterior? Com nossa moeda desvalorizada, a contratação de um profissional brasileiro para a realização de um serviço pode sair muito mais em conta do que a contratação de um profissional local. Se for o seu caso (e se a ideia o atrai), confira algumas dicas para por esse plano em prática.

Cultura

Antes de visitar o país para a realização do serviço, é bom estudar a cultura local. Como são as pessoas? Como elas se comunicam? São de fácil trato? Posso abraçar e cumprimentar a todos? Os sinais que faço com as mãos e com a cabeça são interpretados da mesma maneira que no Brasil? É uma questão muito importante, que pode evitar grandes constrangimentos e apertos.

Na Alemanha, colocar o dedo embaixo do nariz, imitando um bigode, ou fazer movimento de mão para cima (como se estivesse imitando Hitler) pode te trazer sérios problemas. E você pode facilmente se complicar se oferecer carne de porco a um judeu. Na Jordânia, se você for homem, não se pode tocar uma mulher (para abraçar ou cumprimentar). Enfim: tente compreender a cultura local, assim como seus hábitos e costumes. Você não está em seu país!

Clima

Quais são as condições climáticas do país em que você está desembarcando? Frio? Quente? Úmido? Se for o caso de chuva, o job deve ser realizado naquela época? Se a resposta for positiva, talvez seja melhor levar capa de chuva para você e para o seu equipamento. Se as condições do tempo forem acima de 40 graus ou inferiores a 0 graus, será que seu equipamento suporta tais temperaturas?

Pesquise antes e saiba como está o tempo, para se preparar adequadamente no que se refere às roupas e ao seu material de trabalho. Muitas vezes, um gasto extra e não esperado pode estourar o orçamento estipulado para aquele job (e deixá-lo no vermelho!).

Fuso

Costumamos nos esquecer que, nos demais países, os horários diferem do nosso. Dependendo do estado brasileiro em que você está, já existe uma diferença. É bom levar isso em conta com antecedência, até para você organizar seu cronograma de trabalho. Não se esqueça de verificar seus voos, tanto de chegada como de saída, e lembre-se de que é imperativo chegar com bastante antecedência ao aeroporto. Trinta minutos podem fazer a diferença em seu cronograma final.

Alimentação

Normalmente eu não tenho dificuldades nessa questão, pois sou o tipo de pessoa que “come de tudo”… Mas, lembre-se: em alguns países a população consome animais que não temos o hábito de comer (por exemplo, cães!). Pesquise quais são os alimentos locais, bem como o seu custo, para calcular adequadamente seu orçamento. Sempre se alimente de forma correta, para não perder o pique do trabalho – e, na dúvida se algo pode ou não lhe fazer mal, não coma! Muitos países podem apresentar alimentos contaminados. Evite pegar frutos de árvores ou consumir alimentos adquiridos em ambulantes. Um dia no banheiro é um dia a menos de trabalho!

Água

Um dos tópicos mais importantes é a água. No local para onde você vai, este é um item de fácil acesso? Há lojas nas quais é possível adquiri-la? Dá para beber água da torneira? Existem lugares nos quais até a água da torneira, utilizada quando escovamos os dentes, é contaminada! Mantenha-se sempre bem hidratado. Tome pelo menos 2,5l de água por dia. Muitos locais que visitei apresentavam temperaturas acima de 40 graus. A desidratação ocorre fácil e muito rapidamente. Às vezes eu acordava com dores de cabeça, por conta da desidratação.

Autorização

Certifique-se de que os locais que você irá visitar podem ser gravados e fotografados. Ou verifique se o seu cliente solicitou autorização para a realização do serviço naquele lugar. É bem desagradável ser barrado no meio do trabalho! Às vezes, é preciso pagar uma taxa para poder concluir a gravação.

Equipamentos

Já escolheu os equipamentos que irá levar? Eles são seus ou serão alugados? Neste último caso, verifique o valor aqui em nosso país e, também, o de uma empresa local (caso exista), para checar a diferença entre os valores. Leve sempre em conta o tamanho da equipe envolvida, para você não ficar sobrecarregado. Se estiver trabalhando sozinho, optar por uma grua, ainda que pequena, pode não ser uma boa ideia. Não se sobrecarregue! Também considere essa questão: como você irá carregar esses equipamentos? No avião, lembre-se de que é mais seguro levar os eletrônicos na bagagem de mão. Para isso, verifique o peso máximo permitido. Caso tenha que levar muitos equipamentos, a opção mais segura é escolher cases para armazená-los, ao invés de bags. Dessa maneira você poderá despachar mais tranquilo. E planeje como você irá carregar esses equipamentos no local em que estiver gravando. O colete pode ser uma ferramenta útil, mas chama atenção. O cinto para lentes, baterias e cartões talvez seja mais discreto. E lembre-se sempre de ter um local para levar a água.

Segurança

Qual é o nível de segurança do local para onde você vai? Existe a eventualidade de conflitos iminentes? Como é o bairro que o hospedará? Dá para sair tranquilamente à noite? Lembre-se de que você não está em seu país e tome cuidado com a “falsa” sensação de segurança.

Comunicação

Como você pretende se comunicar? O Inglês ajuda muito, mas não é em todo lugar que as pessoas são fluentes nesse idioma. Às vezes, é preciso contratar um tradutor; ou, talvez, o seu cliente mesmo possa acompanhá-lo e auxiliá-lo. Tudo depende do acordo feito com o cliente.

Transporte

Como você irá se locomover? Há transporte público? Táxis? Dá para alugar um carro? Muitos percursos precisam ser feitos a pé, pois o acesso é restrito. Verifique isso antecipadamente, até para prever que equipamento você irá utilizar.

Condicionamento Físico

Normalmente é preciso andar bastante e carregar muita coisa! Esteja em forma! Não falo de “barriga de tanquinho”, mas sim, de ter um condicionamento físico adequado, que lhe permita encarar longas caminhadas durante o dia. E sempre levando em conta o clima local.

Imersão

Ás vezes, por uma questão de custo, não dispomos de muito tempo no local de gravação. Isso dificulta o conhecimento prévio do mesmo. Se houver a possibilidade, reserve um dia apenas para conhecer o lugar e, no dia seguinte, faça a gravação. A questão do tempo e do reconhecimento do local muitas vezes dificulta a captura de cenas que fogem do padrão. E, na maioria das vezes, você não terá tempo para fazer um estudo da luz e gravar no horário adequado. Em algumas ocasiões, será necessário gravar com uma luz muito dura ou uma contraluz muito forte. É bom ter isso em mente, pois certos fatores têm que ser aprimorados na pós-produção

Conclusão

Parece fácil, mas são muitos itens para verificar e estudar antes de aceitar um trabalho no exterior. Estar aberto a aprender sobre uma cultura diferente é essencial. Leve muita disposição e desenvolva o seu trabalho com excelência. Tenha em mente que você está fora de seu país, de sua zona de conforto, e que o respeito pela população local é primordial.

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here