COMPOSIÇÃO: NOÇÕES BÁSICAS

Convencional ou digital, profissional ou amadora: seja qual for a área ou tecnologia empregadas em um trabalho, o que realmente não pode faltar em uma boa foto é “composição”

Por: Ricardo Bruini
Imagens: Ricardo Bruini

Mesmo antes da época Renascentista, grandes pintores já se preocupavam em distribuir de maneira harmônica os elementos que compunham uma imagem. Naquele período, vários conceitos foram criados para que se pudesse transmitir determinadas idéias ou sensações através das imagens. Todos esses conceitos permanecem válidos na atualidade. Acrescentando-se mais algumas técnicas e teorias nascidas posteriormente, o fotógrafo dispõe, hoje, de um amplo universo de técnicas que ajudam a valorizar seu trabalho e a pôr em prática toda sua habilidade. Junte a isso uma pitada de criatividade e você terá a receita de belíssimas imagens.

Mesmo que o fotógrafo esteja utilizando uma camerazinha automática, não deve deixar de lado o enquadramento e a composição. Afinal, esses são conceitos que garantirão a diferença entre uma fotografia comum e outra de tirar o fôlego.

Limites da imagem

A primeira coisa a fazer quando estamos à procura de uma bela imagem é escolher o assunto a ser fotografado. Mesmo coisas aparentemente sem graça possuem belezas que podem ser desvendadas – basta achar o ângulo correto. Evite observar o tema somente da altura do olhar; tente ângulos diferenciados – acima, embaixo –, enfim: evite retratar o tema de ângulos demasiadamente comuns.

Uma vez escolhido o tema e um ângulo que o torne interessante, delimite as bordas de sua imagem – os limites inferior, superior, da esquerda e da direita: a isto damos o nome de enquadramento (colocar em um quadro). Use o bom-senso para perceber se o enquadramento está muito fechado ou aberto. Por exemplo: se minha intenção é retratar uma pessoa na praia, não faz sentido enquadrar áreas muito grandes da paisagem e deixar a pessoa pequenininha “perdida” dentro da imagem. Aproxime-se ou utilize o zoom da câmera (caso esta disponha desse recurso) para preencher a maior parte do quadro com o assunto que realmente interessa.

Elementos do quadro

O próximo passo é escolher qual será o elemento contido no enquadramento para o qual quero chamar a atenção. Seguindo com o exemplo da praia, posso querer levar a atenção do espectador ao rosto da pessoa ou para o barquinho que veleja ao fundo.

Uma das técnicas mais básicas para se ressaltar determinado elemento da imagem é a “regra dos terços”. Esta determina que podemos dividir a imagem em três partes iguais, tanto na horizontal quanto na vertical, de maneira a conseguirmos linhas imaginárias cortando a imagem – semelhantes a um “jogo da velha”. Teremos quatro pontos nos quais essas linhas imaginárias se cruzarão; estes são os “pontos focais”, ou seja: são os pontos de maior interesse da imagem (diferentemente do que muitos imaginam, o centro de uma fotografia não é um ponto de interesse).

Podemos colocar o elemento para o qual queremos chamar a atenção em um dos quatro pontos focais. Seguindo essa regra simples, podemos transformar fotografias comuns em imagens harmoniosas. Vale lembrar que a regra dos terços não se aplica a fotografias extremamente largas (como as panorâmicas). Nesses casos, os pontos focais tendem a ser deslocados ainda mais para os cantos da imagem.

Atração

Os olhos humanos costumam ser atraídos por certos fatores. Essa atração se deve a preceitos psicológicos, inerentes aos seres humanos. Podemos fazer uso dessas características para ressaltarmos os elementos para os quais queremos chamar a atenção em uma fotografia. Normalmente, em uma foto, os olhos humanos são atraídos por:

· linhas convergentes;
· cores saturadas (cores vivas);
· contraste evidenciado (foco, contraste de cores, contraste de brilho, contraste de tamanho, contraste de texturas etc.);
· áreas luminosas;
· seres animados (pessoas, animais);

Outro fator poderia ser incluído nesta lista: o movimento. Por motivos óbvios, não o listaremos, já que estamos tratando de fotografia estática. No entanto, quando se tratar de vídeo ou cinema, este é um ingrediente que atrai muita atenção. Inúmeras outras técnicas podem ser aplicadas para se conseguir uma fotografia harmoniosa. Seja criativo e aceite desafios. Não tenha medo de ousar!

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here