TERROR À BRASILEIRA

0
Foto: (Divulgação)

Feita em caráter totalmente independente, Skull – A Máscara de Anhangáconta uma história sobrenatural ambientada em São Paulo (SP)

Tendo como pano de fundo a cidade de São Paulo, as filmagens do longa-metragem Skull – A Máscara de Anhangá, com direção de Kapel Furman e Armando Fonseca, ocorreram em janeiro e fevereiro de 2019. O filme, produzido pela Infravermelho Filmes, é uma coprodução com a produtora Cinestate, sediada no Texas (EUA), e a Fantaspoa Produções, Boccato Productions e LAFilm.

Criado em 2013 por Kapel Furman, Skull, também conhecido como T’Uxlu (“crânio”, no idioma Quéchua), tem como base para sua criação um amálgama das mitologias existentes nos povos sul-americanos antes da chegada dos conquistadores europeus. Segundo Furman, a maior parte dos filmes do gênero fantástico usa como fundação a mitologia europeia, principalmente a cristã. “Enquanto isso há um vasto universo de histórias e personagens que fazem parte de nossa rotina, mas não nos damos conta disso”, diz Furman. “O Vale do Anhangabaú, no centro de São Paulo, tem a origem de seu nome ligado à lenda de Anhangá, que é outra palavra para T’Uxlu. Por que não estruturar uma personagem como uma fusão desse universo? E se o grande vilão, no fundo, não fosse o monstro”?

Quer saber mais e conferir essa matéria completa, além de muitas outras? Então confira na edição deste mês, da Revista Zoom Magazine clicando aqui!

Veja Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here